Dental Tribune Portugal

O bom, o mau e o não comprovado: estudo examina ferramentas de higiene oral do consumidor

By Jeremy Booth, Dental Tribune International
October 28, 2021

BUFFALO, Nova Iorque, EUA: A utilização de uma escova interdental ajuda a prevenir a doença periodontal. E a toma de suplementos dietéticos ou probióticos irá realmente melhorar a saúde periodontal? Investigadores da Universidade de Buffalo, em Nova Iorque, mergulharam nas águas turvas dos produtos dentários de consumo com o objetivo de separar os factos da ficção para ajudar os profissionais de dentária e o público a identificar as melhores práticas para a prevenção das doenças periodontais.

Os investigadores realizaram uma revisão geral da literatura relacionada com a doença periodontal e a prevenção primária, com o objetivo de fornecer um resumo dos resultados das intervenções de cuidados orais que preveniram a doença periodontal. Verificaram que apenas um número selecionado de intervenções autoadministradas foram provadas na literatura para oferecer maior proteção contra a periodontite e gengivite do que a escovagem diária com uma escova de dentes básica oferece.

Num comunicado de imprensa da Universidade de Buffalo, o Dr. Frank Scannapieco, investigador principal do estudo e Professor Distinto de Biologia Oral da Universidade da Escola de Medicina Dentária de Buffalo, referiu que apenas provas insuficientes apoiavam a eficácia da maioria dos produtos de higiene oral de consumo.

Que produtos de cuidados orais foram provados para prevenir a doença periodontal?

Scannapieco disse que a escova de dentes era a base dos cuidados orais diários e um método fiável para controlar a placa bacteriana. A investigação mostrou que as escovas interdentais e irrigadores orais eram mais eficazes do que outros produtos de cuidados orais interdentais na redução da gengivite e deveriam ser utilizados em conjunto com a escovagem diária. Ficou também provado que as escovas orais à base de gluconato de clorexidina, cloreto de cetilpiridínio e óleos essenciais (como Listerine) reduziam a placa dentária e a gengivite.

Os escovilhões dentários, disse Scannapieco, foram considerados úteis para a monitorização da saúde gengival, uma vez que os consumidores podiam verificar sinais de doença periodontal através de uma ligeira picada na gengiva.

Faltam provas sobre a eficácia das escovas de dentes elétricas, fio dentário e suplementos dietéticos

Os investigadores descobriram que as escovas de dentes elétricas não eram mais eficazes na redução da placa dentária e gengivite do que uma escova de dentes básica e que havia poucas provas na literatura para apoiar a utilização do fio dentário.

No entanto, Scannapieco comentou no comunicado de imprensa: "Embora existam poucos estudos disponíveis que examinem especificamente as escovas de dentes ou o fio dentário sozinho, ambos continuam a ser essenciais. O fio dentário é especialmente útil para remover a placa interdentária para pessoas que têm um espaço apertado entre os seus dentes. O fio dentário também reduz provavelmente o risco de cáries que se formam entre os dentes".

Os investigadores encontraram poucas provas que provassem que a utilização de bochechos à base de óleo de árvore de chá, chá verde, peróxido de hidrogénio, fluoreto de estanoso, benzoato de sódio, hexetidina ou delmopinol reduziu eficazmente a gengivite.

Foram encontradas poucas provas de que o uso de probióticos e suplementos dietéticos melhoraram a saúde gengival.

Os investigadores relataram que as pastas de dentes e os elixires orais que continham triclosan reduziram a placa dentária e a gengivite, mas que o composto estava ligado ao desenvolvimento de defeitos reprodutivos e vários tipos de cancros, de acordo com o comunicado de imprensa.

A Dra. Eva Volman, primeira autora do estudo e dentista residente no Eastman Institute for Oral Health da Universidade de Rochester no estado de Nova Iorque, disse que as conclusões do estudo poderiam ajudar tanto os consumidores como os profissionais de medicina dentária. "É minha esperança que esta peça consolide as provas relevantes de uma forma que seja abrangente, legível e de ajuda única para todos os profissionais de saúde oral, bem como para os pacientes", comentou ela.

O estudo, intitulado "Proven primary prevention strategies for plaque-induced periodontal disease—an umbrella review", foi publicado na edição de outubro de 2021 do Journal of the International Academy of Periodontology.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International